Como fazer gestão de energia em indústrias?

Energia 4 fev 2021

Como fazer gestão de energia em indústrias?

É fato que a gestão de energia de um negócio é algo vantajoso, tanto para as finanças quanto para os gestores. No entanto, ainda se vê muitas empresas utilizando métodos e sistemas obsoletos, além de não se importarem o suficiente com esse dado –  que pode ser muito útil para aumentar margem de lucro, por exemplo. 

A gestão energética pode ser denominada como um conjunto de ações, planos e elementos interligados para tornar as empresas mais eficientes. A longo prazo, trabalha para estabelecer um planejamento energético a fim de atingir os objetivos traçados. 

Tornar o uso da energia eficiente na indústria, entendendo onde melhorar significa um maior potencial de investimento em outras áreas estratégicas da empresa, além de aumentar a competitividade dentro do mercado. 

Afinal, o gasto com energia elétrica superou a inflação em quase 50% em vinte anos e foi o principal insumo em 79% das empresas do setor industrial, de acordo com dados da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro. Levando em consideração esse contexto, é imprescindível gerir o uso da energia de forma consciente. 

Neste artigo, vamos entender melhor como se faz uma gestão energética eficiente, além de demonstrar como ela acontece na prática. Depois, traremos dicas práticas para diminuir a conta de energia da sua empresa! Tem interesse? Então boa leitura! 

 

Consumo energético por segmentos

 

Quando falamos de consumo de energia por diferentes setores, é muito importante ressaltar que a indústria é o principal e maior consumidor do mundo. Levando em consideração levantamentos do iea.org de 2017, 36% de energia são destinados a esse segmento que só cresce.

Esse crescimento acontece devido a diferentes setores que estão emergindo em suas individualidades. Por exemplo, dentre as indústrias que mais consomem energia, estão a indústria química e petroquímica; a indústria de ferro e aço; alumínio; cimento e papel e celulose.


Vantagens da gestão energética 

 

Quando falamos sobre gestão energética é impossível não falar sobre novas perspectivas ou sobre futuro. Toda a economia gerada é pensando em como isso pode impactar diretamente ou indiretamente os próximos passos do seu negócio. 

Listamos, portanto, alguns desafios e vantagens que as empresas e indústrias provavelmente terão caso queiram adotar um sistema de gestão eficiente. Aqui estão alguns: 

  • Redução direta dos custos operacionais envolvidos a partir do aumento considerável da produtividade e otimização dos processos;
  • Maiores e mais assertivos planejamentos, levando em consideração diferentes análises de cenários futuros;
    Tomadas de decisão mais conscientes devido às informações mais acessíveis e claras;
  • Melhoria na gestão de custos, já que gera clareza dos dados, sendo possível realizar apontamentos detalhados por centro de custo;
  • Aumento da produtividade da equipe, automatizando os processos integrando diferentes setores da organização;
  • Maior clareza da economia alcançada após a implementação das ações.

Desafios 

Um dos grandes desafios da gestão energética no Brasil, portanto, está em modernizar os processos para buscar meios mais rápidos de retorno e que tragam boas economias através da melhor gestão de uso da energia.

Por exemplo, especialistas colocam que cerca de 20% dos motores das fábricas do país têm mais de 25 anos. Eles podem ser considerados grandes inimigos do controle energético, pois possuem um grande nível de consumo. 

Existem empresas no setor industrial, inclusive, que gastam mais dinheiro com despesas de energia do que com folha de pagamento dos funcionários. Além disso, cerca de 40% dos custos de produção são de despesas de energia elétrica em alguns segmentos.

Isso só reforça a importância de gerenciar seus recursos de forma inteligente e criar soluções eficazes de controle energético. 

 

Como fazer uma boa gestão energética?

 

O primeiro ponto é entender que não existe fórmula mágica neste caso. É preciso entender a individualidade de cada empresa, estudar melhor os seus dados para só assim começar a tomar ações a partir disso. 

Porém, existem algumas dicas gerais que vão com certeza ajudar a trazer consciência energética à sua empresa e que vão trazer resultados reais para diminuir a conta de energia no fim do mês. Bateu a curiosidade? Então dá uma olhada nas nossas próximas dicas: 

 

Entenda mais sobre o tema 

Não poderíamos começar de uma forma diferente. O primeiro ponto é entender mais sobre o seu próprio negócio, suas contas, os impostos, etc. Dessa forma você vai conseguir entender o impacto real que o mal gerenciamento energético está causando em sua empresa. 

Afinal, não faz sentido procurar a solução para um problema que ainda nem se sabe qual é. Por isso, busque empresas, sites, conteúdos, colegas de trabalho, amigos, que ajudem a entender esses cálculos e a começar a abrir os olhos para essa nova realidade. 

Uma dica é que aqui no nosso blog também temos diversos conteúdos ricos que podem te ajudar nessa! Terminando essa leitura, dê uma olhada em nossos outros textos.

Aos poucos, você vai conseguir entender o macro e vai conseguir falar mais tranquilamente sobre o tema sem muitas dificuldades.

 

Troque os equipamentos e o pensamento 

Depois de entender melhor sobre o assunto, vai ser preciso mudar, alterar algumas coisas da sua empresa, tanto de equipamentos quanto de mentalidade. Afinal, é hora de colocar as mãos na massa! 

Já ouviu falar que às vezes o barato sai caro? Essa lógica também acontece bastante com os aparelhos eletrônicos que compramos para nossa indústria. Aparelhos mais antigos, por exemplo, tendem a sair mais em conta, porém muitas vezes causam prejuízos que, quando somados mês a mês, se tornam enormes. 

Por isso, a nossa segunda dica é: trocar a mentalidade da sua empresa, levar isso para os gestores, entender que otimizar é essencial. Assim, é possível começar a mudar o que é físico, os aparelhos. 

Além disso, melhorar a infraestrutura da empresa, aumentar a frequência das rotinas de supervisão e manutenção, ajustar o fator de potência para evitar multas e taxações, também podem auxiliar nesse processo, ok? 

 

Entre no mercado livre de energia 

Você sabia que sua indústria pode pagar ainda mais barato pelo preço da energia? O Mercado Livre de Energia é um ambiente competitivo onde os participantes podem negociar sua energia diretamente com os fornecedores. Preço, quantidade de energia, período de suprimento, pagamento, entre outros benefícios são encontrados nesse sistema. 

Por negociar o preço da energia diretamente com os comercializadores, acaba barateando o custo deste insumo. É possível até escolher fontes renováveis de energia e assim contribuir para um desenvolvimento mais sustentável. 

Para saber como navegar da melhor forma e tomar as melhores decisões dentro desse sistema, geralmente as pessoas entram em contato com empresas que entendem do assunto e conseguem auxiliar novas empresas a entrar nesse mercado sem burocracias. A Ícone Energia é um exemplo dessas empresas! 

 

Conclusão 

Encontrar as melhores formas de se realizar uma gestão energética pode parecer até um pouco complicado. Porém, não faltam pessoas, empresas e ferramentas que podem te ajudar a encontrar as melhores soluções. 

Caso queria continuar lendo mais sobre mercado livre de energia, fontes de energia e atualizações sobre esse segmento, continue lendo nosso blog! E caso queira mudar o seu sistema para uma gestão mais eficaz do uso de energia o mais rápido possível, entre em contato. 

Até a próxima leitura!


Continue lendo

Saiba tudo sobre o
Mercado Livre de Energia
Assine nossa newsletter.